Caligrafia para relaxar

Finalmente consegui começar minha jornada para melhorar meu lettering, não que eu ainda não tenha treinado muito, mas até agora eu repetia sempre as mesmas coisas, então comprei esse livro fofinho para tentar aprimorar a técnica e para servir de roteiro para meus estudos.

O que posso dizer desse livro? Bem, vamos lá! A primeira coisa que percebi é que ele é bem basiquinho sim, mas é legal começar bem nos primórdios da técnica, então se você já domina grande parte da técnica de lettering eu não indico, mas se você, como eu, quer começar do início (ficou esrtranho, mas é isso mesm…) e ir aprendendo passo a passo, e relembrando cada detalhe das das técnicas e assim conseguir aprimorar eu acho muito válido sim. Essas são as lições que o livro traz:

 

As primeiras lições desse livro são bem batidas e eu já havia praticado a maioria, mas gosto da sensação de início e desenvolvimento que a autora sugere, embora ela gaste muito tempo falando de outras coisas, como relaxar e textos meio auto-ajuda que por mim seria desnecessário, mas que podem ajudar algumas pessoas. Se você observar ela demora 18 capítulos para chegar a técnica de lettering com pincel.

O que eu gostei é que ela traz vários capítulos que falam sobre os outros elementos que compõem um lettering (ramos, faixas, guirlandas, floreios, sombras, setas, etc) e essas são coias que sempre tive dificuldade – as composições artísticas na hora pensar no projeto final, geralmente escolho a frase e escrevo, e só. É nesse ponto que o livro tem me ajudado muito, pois traz capítulos específicos para cada tema. Outra coisa que eu gostei é que ele fala, mesmo que muito resumido, sobre digitalização da caligrafia. Para mim é mais um incentivo a estudar.

O capítulo 43 traz um pouquinho da técnica de embossing e eu não tenho o material necessário para realizar esse exercício, pesquisando os preços por aqui fica um pouco difícil, pois os materiais são bem carinhos. Provavelmente vou pular esse capítulo e retomá-lo em outro momento. Então já estou pedindo desculpas antecipadas,caso não consiga adquirir o material.

Bom… Mas hoje quero falar da primeira lição do livro, a falsa caligrafia, que nada mais é que escrever uma palavra ou frase com um maior espaçamento entre as letras e depois ir espessando a linha descendente de cada letra. Essa técnica permite formar uma palavra com a mesma ideia de uma caneta pincel e que tanto amamos nos letterings que vemos em todas aquelas fotos do Pinterest e do Instagram.

A primeira proposta de exercício é treinar a palavra tempo e então, depois de sentir-se seguro, formar a frase um tempo só para mim usando a mesma técnica em todas elas. Minha percepção ao final do exercício foi que eu preciso controlar o tamanho de cada letra, e a autora não traz nenhuma preocupação com isso, pelo menos por hora… por isso oriento que façam uma linha guia superior e inferior para terem controle da altura de cada letra e deixar tudo bem retinho, ah… e só apaguem a linha depois que tiverem concluído o exercício, senão na hora de espessar a letra a gente acaba ultrapassando os limites da linha guia.

Olha aí o meu tempo em cada etapa.

 

Minha frase final você pode ver a seguir, vai perceber que as letras tem diferença no tamanho e no alinhamento, também achei que os traços ascendentes poderiam ser um pouquinho mais espessos, também cometi o erro de escrever direto com caneta no final, usei lápis sempre e na hora de passar para o livro cometi esse erro, aí acabei precisando usar corretivo.

IMG_20180907_110545354.jpg

Gosto de fotografar cada exercício faço, assim dá para avaliar a qualidade final e perceber bem aquilo que queremos e precisamos melhorar. Bom… essa foi minha primeira lição, se quiser acompanhar vou postar aqui cada exercício ou agrupar vários que trazem um mesmo tema e minhas impressões sobre cada um deles e a evolução da minha técnica. Os materiais usados para esse exercício foram: Caneta Sakura Pigma Micron 03, Caneta Sakura Pigma Micron 1, papel A5 90g/m², lápis B, borracha.

20180909093505__MG_4338~2.JPG

Se quiser falar um pouquinho de sua experiência com lettering e deixar sugestões do que quer encontrar por aqui é só colocar nos comentários. Abraços.

Anúncios

Resumindo meu primeiro semestre no Bujo

Olá!!! Hoje resolvi mostrar o resumo desse primeiro trimestre do meu bullet journal: o que deu certo, o que não deu, o que eu mantive e o que mudei. Para começar vou falar da capa do mês.

No início eu sempre fazia as capas, foi assim em janeiro a abril, mas em maio eu deixei sem capa, e nem deixei espaço para depois, não sei se por falta de inspiração ou se por preguiça mesmo de pensar em como seria e fazê-la (eu sei… que coisa feia admitir isso), mas aí em junho eu deixei em branco a folha e depois coloquei alguma coisa já na última quinzena do mês.

Agora em julho coloquei a capa novamente, sei que tem gente que não liga muito, mas eu preciso dessa página de abertura no mês, justamente para ter essa sensação de início… sabe? Coloquei aqui as três que eu mais gostei do resultado para você ver como ficaram.

O log mensal mudou bem, finalmente me encontrei (pelo menos até agora) e ele se mantém como um calendário mensal, daqueles que já estou habituada a usar desde a escola, talvez seja pelo fato de ser já um modelo que estou acostumada mesmo, fica mais fácil gerenciar tudo ali, em lista não me ajudava muito.

Colocava as metas e notas junto a esse log mensal, em uma lista longa, mas preferi transferir para a minha página semanal, deixo apenas um espaço pequeno para aquilo junto ao log mensal, pois a lista de tarefas e metas durante a semana me faz visualizar diariamente aquilo que quero e não fica esquecido lá no início do mês, pois geralmente só volto a essa página quando vou montar minha nova semana e anotar os compromissos previamente agendados nela.

O mesmo ocorreu com o habit tracker, até novembro eu usava-o em minhas páginas semanais, mas olhava aqueles layouts lindos no Pinterest ou Instagran e resolvi fazer aqueles modelos mensais, lindos, enormes, cheios de metas (os meus não ficaram lindos, mas ficaram enormes). O mais completinho é o do mês de janeiro e março, mas tentei até abril (será teimosia?) e desisti, voltei ao meu tracker semanal, afinal de contas de que adianta esquecer de marcar seu hábitos e não saber aquilo que precisa melhorar.

Meu diário da gratidão continua, essa é minha página preferida, falei um pouquinho a mais dela aqui, lembra? Amei escrever sobre esse tema, foi super gostoso, uma alegria no coração. E todo mês ela está no meu bujo, mas desde junho que eu mudei o layout, antes eu deixava só duas páginas para escrever diariamente em forma de lista, mas esse em que a frase já está iniciada (em um desenho fofinho) e eu só completo me cativou.

Minha página para anotar as minhas memórias, tudo aquilo que me aconteceu durante o mês, sentimentos, emoções, sensações, temores, sonhos, pesadelos, geralmente expresso em poucas palavras e isso me ajuda a relembrar e manter na memória coisas que foram vividas, sempre existe uma aprendizagem em tudo que vivemos, mesmo que não tenha como compreender no momento.

Meu log já foi diário (janeiro e fevereiro), mas agora é semanal, pois eu ficava ansiosa para escrever minhas tarefas e metas, além disso não tenho assim tantos compromissos e geralmente eles cabem em umas 10 linhas ou menos. E com o log semanal eu posso exercitar minha criatividade com desenhos, colagens e letterings.

O que não deu certo de jeito nenhum? Bem algumas coisas ficaram perdidas e outras esquecidas.

Minhas leituras: lembra dessa página? Falei dela aqui, mas não rolou, eu lia todo o livro e esquecia de ir marcando, aí quando eu ia marcar novamente já tinha acabado o livro… geralmente quando eu acabo um livro é que abro para escrever o nome na estante que eu fiz.

Controle de Entregas: tenho o app dos correios e o app 17track no celular, é mais fácil e rápido para consultar, então não estou usando essa página. No próximo ano não vou precisar colocar mais…

Espaço para quotes no meu log semanal: nem sempre eu lembrava de escrever ou a frase era maior que o espaço ou não tinha nenhuma inspiração na semana, então movi para uma página no mês de frases ou pensamentos.

Uma página está em branco ainda, mas estou muito confiante de preenchê-la em breve, a página Economizando, sério, eu preciso aprender a economizar, então ela mesmo em branco vai passar para vários cadernos até estar cheia, talvez eu a faça em um caderno mais permanente, que dura anos… tipo o que estou fazendo com o planner da A.Craft (em breve mostro aqui).

Bem era isso, espero que você tenha gostado.

Se quiser saber um pouco mais pode entrar em contato pelo e-mail, o endereço está ali embaixo, vou responder com muito carinho. 🙂