Indicação de leitura – O homem de giz

O livro que eu vou indicar hoje é bem diferente do que eu costumo mostrar por aqui, mas é um gênero que eu tenho gostado muito ultimamente, suspense. Outra coisa que eu gosto é que o tempo da narrativa oscila entre presente e passado, acho que esse recurso torna a história bem mais interessante e dinâmica.

Mas vamos conhecer um pouco do livro…
O homem de giz, J.C. Tudor, editora Intrínseca, 270 páginas, capa dura, papel pólen 80g/m².
Assassinato e sinais misteriosos em uma trama para fãs de Stranger Things e Stephen King

Em 1986, Eddie e os amigos passam a maior parte dos dias andando de bicicleta pela pacata vizinhança em busca de aventuras. Os desenhos a giz são seu código secreto: homenzinhos rabiscados no asfalto; mensagens que só eles entendem. Mas um desenho misterioso leva o grupo de crianças até um corpo desmembrado e espalhado em um bosque. Depois disso, nada mais é como antes.

Em 2016, Eddie se esforça para superar o passado, até que um dia ele e os amigos de infância recebem um mesmo aviso: o desenho de um homem de giz enforcado. Quando um dos amigos aparece morto, Eddie tem certeza de que precisa descobrir o que de fato aconteceu trinta anos atrás.

Alternando habilidosamente entre presente e passado, O Homem de Giz traz o melhor do suspense: personagens maravilhosamente construídos, mistérios de prender o fôlego e reviravoltas que vão impressionar até os leitores mais escaldados.


A editora nos apresenta quatro motivos para lermos o livro:
Nostalgia
A história se passa em 1986 e traz elementos clássicos da década. A tecnologia forense da época dificultava as investigações, e a falta de internet faz com que a dinâmica do grupo de amigos seja totalmente diferente da dos dias atuais.

Mistério com um toque de terror

É um livro para os fãs de Stranger Things e Stephen King. O Homem de Giz faz o leitor duvidar de todos os personagens, perder o fôlego nas várias reviravoltas e passar a noite acordado com os trechos macabros. Longe de ser maniqueísta, a história traz personagens complexos que enfrentam traumas e conflitos pessoais.

Uma história sobre crescimento

Parcialmente narrado por uma criança de 11 anos, acompanhamos no livro o fim da infância de um grupo de amigos que precisam enfrentar terrores além da sua imaginação, uma ferida que permanecerá com eles até adultos.

A edição
A edição do livro é um motivo por si só: com capa dura, lombada cheia de homens de giz, páginas pretas e ilustrações nas primeiras folhas. Um ótimo presente para seu amigo ou para você mesmo.

thriller, mistério, terror, assassinato, stephen king, stranger things

Bem, era isso que eu tinha pra falar desse livro… Recomendo muito a leitura e espero que você tenha gostado da indicação. Em breve trarei mais indicações de livros por aqui. Abraços e até lá!

Anúncios

Nimona

Esse mês o Clube do livro – Infinistante – trouxe uma proposta bem diferente, ler graphic novel. Achei super interessante, pois como falei no post anterior me fez lembrar do tempo em que eu devorava histórias em quadrinhos e que me ajudaram a cultivar o hábito de leitura. Mas voltando ao assunto, foram sugeridos dois títulos: Faith, Joudi Houser e Nimona, Noelle Stevenson. E as duas parecem bem diferentes, a primeira é uma heroína e a segunda uma vilã, a princípio eu me interessei pela primeira história, mas como só tem a versão impressa e eu demorei a decidir comprar não iria dar tempo de ler para a resenha, então desisti e comprei a versão digital de Nimona, mas depois vou comprar a versão impressa.

Deixo aqui a sinopse de Faith, caso você se interesse em conhecer a história: “Faith Herbert sempre quis ser uma super-heroína, como as dos seus gibis favoritos. E quando seus poderes psiôn Faith Herbert sempre quis ser uma super-heroína, como as dos seus gibis favoritos. E quando seus poderes psiônicos surgiram e ela entrou para os Renegados da Fundação Harbinger, finalmente teve sua chance. Mas, agora, está vendo se consegue fazer sua carreira solo de defensora da justiça, com identidade secreta e tudo mais. De dia, é uma pacata blogueira que escreve sobre cultura pop — mas à noite, é a principal super-heroína de Los Angeles, a adorada Zephyr! E quando outros jovens psiônicos começam a desaparecer na Cidade dos Anjos sem deixar vestígios, é justamente ela que vai investigar o que está realmente acontecendo. A escritora estreante Jody Houser, o desenhista Francis Portela e a artista Marguerite Sauvage nos trazem a série original desta fabulosa heroína!”

Vamos, então, a Nimona… o que posso dizer é que a princípio a história não me interessou muito, pode ter sido um pouco de preconceito por se tratar de uma menina que queria ser vilã, como assim? Bem, confesso que pode ter sido e provavelmente foi, mas durante a leitura fui percebendo alguns fatos interessantes da história e como foi bom romper a barreira e ler o livro.

Começando a leitura percebe-se que o vilão a quem ela resolve seguir, Ballister Coração-Negro, é bem atrapalhado e seus planos sempre dão errado, mas depois que Nimona chega isso começa a mudar, Ballister começa a vencer seu rival nas batalhas, mas Nimona não tem limites e destrói muitas coisas, além de matar.

Mas será Ballister é realmente um vilão? Será que seus planos davam errado ou era apenas uma forma de contornar seu destino? Nimona começa a perceber que Ballister tem muita ética e se preocupa demais com o próximo, e que nada tem de coração-negro. Na verdade Ballister sempre tenta impedir que Nimona machuque mais alguém e cause mais estragos, o que a deixa frustrada. Como é uma adolescente, pelo menos foi assim que a percebi, a personagem tem em si toda rebeldia e curiosidade dessa fase. E BAllister muitas vezes porta-se com um pai zeloso e amoroso.

Também percebi que o herói da história, Sir Ambrosius Ouropelvis, até o nome dá a dica, nada mais é que um garotinho mimado e com personalidade frágil, que é manipulado pela Instituição, uma organização que manipula o herói e também todo reino para manter seus poderes e conseguir atingir interesses a qualquer custo. Geralmente a Instituição utiliza-se da mídia manipular a opinião pública, promover seus planos e permanecer no poder.

O enredo é fantástico e a história evolui com muita intensidade, a cada momento uma nova faceta é mostrada pelas personagens que vão crescendo e mostrando a complexidade da trama até chegarmos ao final do livro, que é surpreendente… mas não, não vai ter spoiler… Então… que tal conferir você mesmo e depois me conta aqui o que achou?

Bem, acho que era isso que eu tinha para falar sobre Nimona… Até o próximo mês.