Ponto a ponto – Introdução

Olá!!! Como percebi que várias pessoas tem dúvidas sobre o método Bullet Journal e como ele funciona resolvi trazer um pouquinho do método de maneira bem detalhada, para isso vou usar dois livros – O método Bullet Journal: Registre o passado, organize o presente, planeje o futuro por Ryder Carroll (criador do método) e Diário em tópicos: Guia prático por Rachel Wilkerson Miller e Beatriz Medina. Então eu recomendo muito quem puder e se interessar comprar os livros.

Usando o método e lendo sobre ele eu me senti superconfortável em usa-lo, pois afinal de contas eu sempre gostei de planejamento e de registrar meu dia-a-dia e meus pensamentos. Quando era adolescente era comum as meninas usarem suas agendas para registrar sua vida e eu também adorava usá-la para anotar minhas memórias, colocar minhas atividades e tarefas e escrever sobre meus anseios e dúvidas, além de guardar todos os papéis de chocolate que eu ganhava, bilhetinhos de amigas, pétalas de flor… no final do ano elas ficavam cheinhas de lembranças e enormes, minha mãe dizia que parecia um leque.

Então quando conheci o BuJo a princípio ele parecia bem complicado, tinha uma linguagem própria, mas me encantou a proposta de novamente ter tudo em um só lugar e agora voltado para a vida adulta e bem mais conciso. No início tive dificuldade de encontrar material sobre o assunto e comecei a olhar fotos no pinterest e ficava frustrada por não conseguir fazer aqueles layouts bonitos e cheios de tabelas, tarefas e tudo mais que encontramos por aí.

Finalmente encontrei o site Bullet Journal do Carroll e aí é que fui me encontrando, vi um vídeo que resume bem o método e comecei entender realmente a essência e fui entendendo a melhor forma de adaptá-lo a minha realidade. Então assim que saiu o livro O diário em tópicos eu comprei e agora o do Carroll, que é maravilhoso e me fez compreender ainda mais o método.

Mas vamos ao método então…

O SISTEMA

O BuJo é a intercessão de todos esses processos, pois sua estrutura em módulos proporciona a flexibilidade que permite que o método permaneça relevante em cada momento da vida. Assim, para aproveitar o método ao máximo é necessário entender como as partes interagem e se influenciam.

Carroll sugere que consideremos cada parte do método individualmente e submeta-os a nossa apreciação e análise, sempre perguntando como ele poderia nos ajudar. O próprio autor/criador do método sugere que apenas as partes que façam sentido sejam usadas para que não causem sobrecarga e gere ansiedade, pois os componentes do método são, muitos deles, intencionalmente independentes. Então se não tem valor e utilidade para você basta não usar.

Os conceitos-chave do método são:

  1. Índice: serve para localizar o conteúdo do BuJo. Carroll diz que é muito importante, eu faco e uso esporadicamente, mas me facilita quando quero localizar uma coleção que não preciso usar com tanta frequência, mas conheço várias pessoas que não usam e que não sentem falta. O que eu recomendo? Comece usando e quando for migrar para um novo caderno avalie se foi importante ou se é dispensável. Mas lembre-se: seus cadernos ficarão guardadas e quando você precisar consultá-lo deve ser capaz de recuperar a informação desejada.
  2. Registro Futuro: local onde você guarda as tarefas e eventos fora do mês corrente, deve ser consultado cada vez que um novo mês será planejado.
  3. Registro Mensal: é a visão geral das datas e tarefas do mês atual. Faz-se um inventário mental com aquilo a que estamos nos dedicando, a que deveríamos nos dedicar e a que gostaríamos de nos dedicar. Assim traçamos nossas metas e podemos dedicar esforços ao que é importante realmente.
  4. Registro diário: usado para registrar rapidamente tarefas e pensamentos ao longo do dia. Muitas pessoas utilizam o registro semanal como opção ao diário, eu sou uma dessas pessoas, mas usei o diário por muito tempo e percebi que sempre era necessário um mesmo espaço, mas no próximo mês (maio) retorno ao diário, pois farei novas atividades e acredito que precisarei de mais espaço para registra-las.
  5. Registro rápido: são anotações suscintas associadas a símbolos e categorizadas como notas, eventos, tarefas. Eu ainda utilizo um símbolo para ideias que me ajuda a localizar mais facilmente só olhando para a página e assim recupero mais rápido o que preciso.
  6. Coleções: são os módulos usados para guardar conteúdos relacionados e que voc~e deseja monitorar. Atualmente eu utilizo as seguintes coleções: Memórias, gratidão, rastreamento de hábitos, monitoramento do sono, controle financeiro, entre outros, que irei apresentar aqui no decorrer da série.
  7. Migração: é o processo mensal de filtrar o conteúdo insignificante do caderno. Tudo aquilo que temos demandado energia e que não precisamos mais nos preocupar ou podemos deixar para outro momento.

A partir de agora cada um desses tópicos será abordado periodicamente aqui com o intuito de ajudar você a usufruir da melhor maneira possível do método e torná-lo proveitoso e prazeroso. Se quiser fique a vontade para deixar suas dúvidas e sugestões aqui nos comentários, ou envie e-mail se preferir.

Ah! E se não quiser perder nenhum assunto aqui do blog cadastre seu e-mail e você receberá um aviso sempre que um novo post for publicado. Prometo que não vou encher sua caixa de entrada com mensagens vazias e propagandas. Também pode seguir minha conta no instagram (@colorindoideiasbr), sempre tem fotos do meu BuJo e de lettering e desenhos.

Hoje era isso que eu tinha para falar. Um beijinho e até breve! 🙂

Anúncios

Bullet Journal 2019 – Fevereiro

Esse ano vou mostrar para você o passo a passo da elaboração do meu bujo a cada mês: como fiz os desenhos, materiais que eu usei e ideias diferentes que podemos usar para tentar torná-lo mais do jeito que a gente precisa. Os materiais vão variar ao longo do ano para mostrar como ele pode ser versátil usando diversos acessórios que temos em casa e que não precisam ser caros, necessariamente.

Nesse mês de fevereiro eu fiz algumas alterações no layout da primeira semana, não sei se vou manter assim as próximas semanas, mas não vai ter aquele spread semanal formatado, resolvi que vou fazer o  registro diário.
O por quê dessa decisão? Comprei o livro O método Bullet Journal, Ryder Carroll, ed. Fontanar, 326 páginas e vou tentar me manter o mais próxima possível do método original e assim poder utilizá-lo da melhor forma para mim. Mas… vou testar aos poucos esse mês, então comecei com os registros diários mesmo.

Então vamos lá… Esse mês o tema escolhido foi galáxia e toda a decoração do caderno vai ser com base nesse tema, a cor escolhida foi rosa e usei a cor 723 (pink) da Tombow para ser a de destaque. Não fiz a minha página de inspiração esse mês, porque pretendo colocar o quadro no meu escritório em breve. Se eu sentir muita falta dessa página ela volta mês que vem.

Para o registro mensal eu mantive o calendário que venho usando há quase um ano e tem funcionado bem, mas reduzi o tamanho um pouco para ter mais espaço para o quadro de metas, ideias e eventos. Gostei bem do resultado…

Mantive minha página de memórias e a de gratidão, também com layout bem simples, usei alguns adesivos para compor e fiz uns desenhos bem simples. Achei que a página ficou mais bonitinha com esses desenhos, mas vamos ver se vai ser funcional também. Fiz várias fotos mostrando porque eu realmente gostei.

Finalmente chegamos ao daily log, e aqui você vai perceber que mudei muito o layout e fazer colagem, para isso imprimi algumas imagens de galáxia do Pinterest, mas para essa semana usei só umas faixas de uma das imagens, se quiser ver a imagem original clica aqui ou segue meu perfil colorindoideias que sempre coloco novidades lá.

Como não vou colocar as datas predefinidas lá usei um recurso que já vi, mas como não quis cortar a folha do meu caderno usei uma das folhas destacáveis do final do caderno e cortei, usei fita dupla face para colar e fiz uma washitape para fazer o acabamento. Nessa meia página vou colocar minhas tarefas, o acompanhamento das minhas mídias sociais e o habit tracker. Meu sleep log vou fazer separado, mas ainda não defini o layout, então depois de pronto vou colocar lá no meu instagram.

Materiais usados:

  • Caneta dual brush Tombow nas cores 723 (pink), 761 (carnation), 800 (baby pink), 062 (pale yellow), 243 (mint), 620 (lilac), 451 (sky blue)
  • Adesivos transparentes de uma cartela que comprei na @dessamore
  • Adesivo rosa de uma cartela que ganhei
  • Caneta unipin fine line 0.5
  • washitape salmão 5mm
  • Fita adesiva dupla face
  • Cola em bastão.
  • Bem… esse foi meu mês de fevereiro, usei materiais diversos dessa vez e tentei ser mais criativa… E o seu, como ficou? conta aqui nos comentários! ☺️ Abraços e até a próxima.

    Migrando meu Bujo de caderno: Novo ano, novo caderno

    Olá! Tudo bem com você?

    Hoje vou falar sobre como migrar de caderno no bullet journal. Meu caderno deu certinho para um ano. Você lembra do meu caderno preferido? Falei sobre ele nesse post e um dos motivos que me fazem gostar dele é que tem 249 páginas já numeradas, geralmente os cadernos possuem apenas 160 páginas e sem numeração.

    Eu comprei o livro O método bullet journal do Rider Carroll e lendo sobre migração anual ele indica a sempre começar o ano em um novo caderno, ano passado eu fiz isso sem saber que era indicado, mas porque eu queria a sensação de estar renovando meus projetos com o novo ano, então sobraram algumas páginas nele, além disso estava doida para estrear meu novo caderno.

    Esse ano foi uma feliz coincidência o caderno acabar junto com o ano… na verdade usarei até a página 234, mas as outras foram usadas para o pen test, coisa que não fiz nos meus cadernos anteriores e quando usava as canetas as páginas seguintes ficavam manchadas.

    Bem, mas vamos ao tema de hoje… como migrar do seu caderno antigo para um novo.

    A primeira coisa que devemos fazer é uma análise do índice, em uma folha anote todas as suas coleções e você terá um mapa daquilo em que usou seu tempo e sua energia. Assim terá como escolher quais as coleções você irá usar no novo caderno e quais as coleções, e até mesmo tarefas, não precisam te acompanhar no próximo bullet journal. Gostei da frase que Carrol colocou no livro: um novo caderno não é um recomeço – é um novo patamar atingido.

    No meu novo caderno eu mantive algumas coleções e acrescentei outras, mas muitas eu não vou usar em meu novo caderno, eu falei sobre minhas coleções quando iniciei meu caderno em 2018, para ler é só clicar aqui. As páginas obrigatórias para uso do método estão lá, claro, e são: índice, legenda e future log.

    Para começar deixei duas páginas com inspirações para 2019, que vão funcionar mais ou menos como meu quadro de inspirações mensais, que comecei a usar em outubro, só que mais estendida, na verdade é tudo aquilo, ideias e ferramentas, que preciso para atingir meus objetivos para 2019.

    E essa é a minha página seguinte, minhas metas para 2019, para o blog e para minha vida pessoal. Em 2018 não consegui escrever tanto quanto eu queria aqui e quero muito mudar isso. Tenho muitas ideias e às vezes elas ficam como um espiral em minha mente, principalmente quando vou dormir. Então preciso entender qual o melhor horário para sentar e fazer um brain dump.

    A seguir mantive minha lista de desejos, com local para colocar o valor na frente. Aqui são meus desejos materiais mesmo, aquilo que preciso comprar e que preciso me planejar para isso. Nas páginas seguintes acrescentei lugares para conhecer e dividi em lugares no Brasil e no mundo. Essa não é uma página que eu vou conseguir alcançar todos os lugares esse ano, mas são os lugares que eu quero ter em mente e como metas conhecer, então escrever e consultar sempre será muito bom para não perder o foco.

    A coleção seguinte tem a ver com essas duas anteriores, pois se eu quero comprar algumas coisas e viajar eu preciso economizar, então mantive a página para as minhas economias. Espero conseguir encher o potinho do desenho e precisar desenhar um novo e assim conseguir viajar e comprar alguns mimos.

    Uma outra coleção que entrou esse ano á a página para acompanhar meu crescimento nas mídias, aqui do blog e lá do instagram @colorindoideiasbr. Geralmente eu faço esse acompanhamento semanal, mas agora quero ter uma visão mais ampla, mensal e anual. No blog eu consigo ter essa visão, mas o IG não tem ferramenta no app para isso.

    Coloquei uma página também para anotar algumas informações importantes, como números de protocolos de atendimentos, senhas, códigos de acesso, etc. senti falta de uma pagina assim no ano passado, aí ficava colocando as informações em notas adesivas e só quando fui fazer a análise do bujo para migrar é que pensei em ter uma página dessas.

    Minha próxima coleção também é nova, é uma página de dados financeiros, minha página de orçamento mensal não foi funcional, com essa página eu pretendo acompanhar melhor meus gastos, pois ficarão todos em um único local. Assim eu vou poder avaliar se estou gastando muito no cartão e controlar melhor meus gastos e consumo.

    A página seguinte é uma coleção que usei ano passado, acho que foi a que mais usei, são meus livros lidos no ano… a princípio iria colocar apenas no meu registro de livros permanente, mas aqui ela faria falta. Posso dizer que é minha coleção favorita, embora eu não tenha conseguido ler minha meta de 48 livros no ano, fiquei feliz, pois consegui ler 32 até agora. Vou manter minha meta para 2019 e tentar alcançá-la.

    Como em 2019 vou participar de duas leituras coletivas – Os miseráveis, Victor Hugo e Lendo Stephen King – também vou colocar uma coleção para cada uma delas, mas ainda estou pensando em como fazer o layout. Depois de pronto eu vou postar lá no IG.

    Abaixo coloquei as fotos das coleções para você ver como ficaram. Ah! usei esse tom de azul da Tombow para combinar com o caderno que foi escolhido em uma enquete lá no IG há uns meses atrás. Espero que goste, abraços! Espero você aqui no próximo post.

    Planejando o mês de julho

    chegou aquela época do mês que eu gosto de pensar em como planejar o próximo mês, o que posso fazer para facilitar minha rotina, meu dia a dia, minha vida. e julho é um mês bem especial para mim, pois é aniversário de meu pai, meu aniversário de casamento e esse ano ainda terei a felicidade de curtir bem de pertinho meu irmão, minha cunhada e meus sobrinhos, será um mês bem colorido para mim.

    então escolhi a cor azul como central para todo o mês, simplesmente amo essa cor, acho que é bem alegre… então para abrir o mês resolvi colocar uma capa novamente, parece que estava faltando alguma coisa, daí fiz essa capa bem simples mesmo e aproveitei para treinar lettering… conclusão: preciso praticar muito mais… mas acho que melhorou um pouquinho. o que você acha?

    continuei com o log mensal em formato de calendário, até agora foi o que eu mais gostei, talvez por ser um layout ao qual já estou habituada… não acho que isso seja bom, parece meio que acomodação, mas se está funcionando não tenho por que mexer. não é mesmo?

    reservei um espacinho para anotar minhas metas mensais, metas para o blog, os livros que selecionei para ler e aquilo que não posso esquecer. aí colei esses adesivos de estrela com carinha sorridente que acho uma gracinha, para dar um charme à página e quebrar a monotonia (no sentido literal da palavra).

    esse mês deixei uma página para frases e pensamentos do mês, um lugar para anotar aquilo que me inspirou ou para me inspirar quando for preciso, ainda não sei com que frequência vou anotar alguma coisa nela, mas acho que deve ser semanal, após avaliar tudo que aconteceu ou que li durante a semana. Enfim… depois conto o que eu resolvi, se deu certo ou não.

    e bem ao lado dela coloquei a página que eu mais gosto de fazer (sério mesmo, amo demais essa página): o meu diário da gratidão, um lugar para anotar tudo aquilo pelo que sou grata, pode ser um almoço com amigas ou algo que aprendi, todos os dias devo anotar alguma coisa, mas quando não anoto no dia (sim, às vezes isso acontece) no dia seguinte eu faço o exercício de me lembrar de tudo que aconteceu e de agradecer por algo específico.

    esse desenho lindinho eu peguei lá no site da Kara, o Boho Berry, um lugar cheio de inspiração e carinho. e foi o mesmo que usei no mês passado, é só escrever de forma simples pequenas frases ou mesmo uma palavra para expressar aquilo pelo que sou grata.

    finalmente chegamos no log semanal… adotei esse layout que é bem facilzinho de fazer e está me ajudando a aprender a usar as washitapes para decorar, tem um bom espaço para anotar as tarefas diárias e um espaço para colocar tarefas e metas da semana, mas que não tem dia específico ainda. aquele espaço que sobrou ali era pra ser um desenho, mas… faltou imaginação.

    também coloquei um espaço para anotar meu look diário, sabe quando parece que você está sempre usando as mesmas roupas em um mesmo dia e você não lembra? então resolvi anotar para ajudar a diversificar meus modelitos, já que trabalho todo dia. além disso, mantive o tracker semanal, assim ficou mais fácil de anotar e não esqueço mais de marcar aquilo que cumpri ou não.

    finalmente outra página que amo preencher, minhas memórias, anoto com uma palavra ou expressões curtinhas aquilo que marcou meu mês, não precisa ser apenas com palavras, também posso colocar o ingresso de um show, uma foto ou algo que me faça lembrar do evento que quero ficar na mente.

    bom… é isso, esse será o meu bujo de julho, bem simples e prático… mas com tudo que acho necessário para manter uma rotina organizada. espero que tenha gostado.

    Como começar seu bullet journal

    Olá! hoje vou falar um pouquinho sobre como começar a usar o método conhecido como bullet journal, pois recebi algumas perguntas no meu perfil do instagram e percebi que algumas pessoas ficam perdidas sem saber por onde e como começar, pois acabam vendo várias fotos de layouts e spreads superelaborados e que intimidam um pouco, aconteceu comigo também.

    Então se você está perdido sobre o método te aconselho pesquisar no site do criador dele, Ryder Carroll, pois nada melhor do que quem elaborou o método para explicá-lo, não é mesmo? Você vai perceber que ele é muito simples e o Ryder usa nesse vídeo as únicas ferramentas necessárias para um bullet journal – caderno e caneta.

    Assista aqui o vídeo que explica o método… Percebeu como ele é incrível? Esse método,  consegue reunir tudo que precisa em um único lugar e não é preciso tanto tempo assim para planejar como muitas pessoas imaginam. Alguns minutos do dia e você consegue organizar tudo.

    Bem… mas vamos ao que interessa. A primeira coisa que você vai precisar é de um caderno e a única exigência é que ele seja em branco, isto é, que não venha com nenhum espaço delimitado quanto ao que você vai anotar, o estilo de folha pode ser em branco, quadriculado, pontilhado ou pautado, tanto faz, fica de acordo com sua preferência.

    Já usei o caderno com as folhas quadriculadas, atualmente uso o pontilhado, mas só porque eu gosto de desenhar e enfeitar as páginas e eu prefiro porque fica mais fácil de usar e com o visual mais clean.

    A segunda coisa que será necessário é uma caneta, aí pode ser de qualquer modelo, qualquer marca e de qualquer cor… só oriento que seja uma caneta que você goste de usar e que deixe a escrita mais confortável e a letra mais definida, afinal de contas você vai precisar compreender aquilo que escreveu, não é verdade?

    Depois que escolheu seu caderno e caneta está na hora de colocar em prática o método, primeiro você deve definir qual a utilização que você quer para o seu bujo, pode ser apenas agenda ou utilizar também para conhecer seus hábitos, acompanhar seus gastos, leituras, alimentação, economias, planejar suas viagens, tarefas domésticas, diário e outras ideias. Eu utilizo o meu para várias coisas, até porque meus compromissos são muito poucos e quase não variam.

    Já li que muitas pessoas fazem brainstorming para saber o que colocar no bullet journal, mas comigo foi bem simples, comecei usando como agenda e a medida que pesquisava mais sobre o método ia acrescentando mais e mais coleções, bem de acordo com as necessidades que iam surgindo. Quando alguma coleção não dava certo ou eu percebia que era desnecessária eu não usava mais e essa é a beleza desse método, a versatilidade e a possibilidade de adaptação às suas necessidades atuais.

    Para que o método funcione as únicas coisas que devem realmente conter no seu bullet journal são: índice, legenda, log futuro, log mensal e log diário. (Log = diário = registro) Lembra do vídeo do Carroll? Então vamos começar…

    As primeiras páginas do seu caderno devem ser reservadas para o índice, aqui você vai anotar o número da página para cada assunto que você acrescentar no seu bujo, esse índice é muito importante para quando precisar retornar a algum assunto específico ou para alguma coleção, portanto se tem um índice as páginas devem ser numeradas. Não deixe um número pequeno de páginas, pois pode faltar espaço para anotar suas entradas.

    Em seguida você deve colocar suas legendas, são elas que dão sentido ao método, são os bullets. Cada um utiliza as legendas que mais se adequam ao dia a dia e a sua preferência, eu já utilizei símbolos diferentes no início, usava um quadrado para as tarefas e preenchia todo o quadrado quando concluía a tarefa, mas percebi que demandava muito esforço e mudei as tarefas para um ponto (·) e quando a concluo marco um x, isso facilita também o uso dos outros símbolos que uso.

    Também já utilizei o sistema de cores, onde cada cor estava relacionada a uma parte da minha rotina, pessoal, trabalho, estudos, etc… mas pelo mesmo motivo resolvi usar a mesma cor para tudo, como falei antes, não tenho tantos compromissos assim, além disso ter que ter sempre disponível as cores para marcar ou escrever era bem difícil.

    Atualmente mantenho um método separado para o meu trabalho e fica na minha mesa no local mesmo, anoto ali todas as observações e todos os documentos que devo encaminhar e os prazos que preciso cumprir.

    Depois deve-se reservar um espaço e colocar o log futuro, que nada mais é que um local onde se coloca todos os meses do ano, ou os seis meses a partir do qual você está. Qual a importância disso? Lembra que o caderno está em branco? Então digamos que hoje (23/04) eu receba um convite ou tenha que agendar uma reunião para junho… onde anotaria esse compromisso? Essa á a importância desse espaço, você também pode anotar o aniversário das pessoas, datas comemorativas, feriados, viagens e muitas outras coisas, aí varia o espaço que vai reservar para cada mês. eu costumo deixar uma página para cada três meses.

    Depois basta acrescentar o log mensal que é onde você vai colocar cada dia do mês atual com os dias da semana na frente, consulta o log futuro e anota todos os compromissos na frente das datas a que se referem. A partir daí toda vez que um compromisso aparecer você anota na data. Existem vários layouts e basta escolher o que melhor se adapta a sua rotina, atualmente eu uso um calendário que ocupa duas páginas do caderno, mas já usei o layout de lista no canto esquerdo da página, no meio da página e dividia em pessoal e profissional.

    E finalmente chegamos no log diário que é o local onde você irá anotar cada compromisso e tarefa do dia a dia, aí basta consultar todos os dias aquilo que tem planejado e a noite checar tudo o que foi feito, aquilo que não foi cumprido será transferido para outra data ou até mesmo descartado… lembra do vídeo? Bem… atualmente eu uso um log semanal, ele é o suficiente para mim, organizo as tarefas a cumprir em toda a semana e os compromissos diários eu acrescento nas datas, tem funcionado bem para mim.

    Bem… era isso que eu tinha para falar sobre o método, a principio parece meio complicado, mas não é não, é muito prático e a gente se encanta com ele. Recomendo que todo mundo tente usar e achar aquilo que é melhor para sua rotina. Quer conhecer mais? Eu aprendi muito, e ainda aprendo, com a Kim do Tiny Ray of Sunshine, com a Kara Benz do Boho Berry, com a Maki do Desancorando (esse é em português) e com o livro O diário em tópicos da Rachel Wilkerson Miller, da editora Sextante.

    Se tiver alguma dúvida pode falar comigo por aqui ou pelo meu instagram que será um prazer te ajudar. 🙂