Bullet journal

O bullet journal pode ser terapêutico?

Então galerinha… quando comecei meu bujo a intenção foi me organizar e me animar a consultar uma agenda, mas com o passar do tempo observei algumas mudanças na minha saúde e no meu humor, fiquei mais calma, menos estressada, mais tranquila, mais serena e muito, muito mais consciente das coisas que preciso ainda melhorar.

Essas mudanças ficaram visíveis durante o tempo, mas aconteceram aos pouquinhos, não foi mágica… então fui pesquisar o porquê delas acontecerem e se realmente estavam relacionadas ao uso do método, resolvi trazer um pouquinho do que descobri para vocês. Quem sabe não se animam e aproveitam também esses benefícios.

São alguns dos fatores principais a organização, o auto-conhecimento e o lúdico. Hoje vou falar só um pouquinho de cada um, mas elaborar uma série com cada ponto a ser aprofundado.

A organização envolve todas as áreas da vida que você desejar colocar nos eixos, com o método você organiza tanto sua vida profissional, como pessoal, financeira, lazer, lista de desejos. Organizando sua vida em cada uma das áreas você consegue desfrutar de tranquilidade.

Além disso você consegue também conhecer seus hábitos e mudar aquilo que te incomoda, mas o segredo está justamente nessa palavrinha – conhecer. Quando conhecemos um problema, podemos identificar qual a causa e como trabalhar com ele, mas precisamos reconhece-lo.

Estabelecer metas e alcançá-las traz um bem-estar maravilhoso, uma sensação de conquista e vitória, que liberam os chamados hormônios da felicidade, são eles endorfina, oxitocina, dopamina e serotonina.

O lúdico sempre é valorizado na infância, mas já existem estudos que mostram os benefícios do lúdico na fase adulta e, pelo menos para mim, comprar acessórios de papelaria, montar meu mês, desenhar, fazer uma letra bonita, tudo isso, transforma uma atividade que seria monótona em lúdica e estimula nossa criatividade.

Não quer dizer que virei uma artista, nem que crio obras de arte, mas descobri talentos que nunca imaginei que teria, desenvolvi paciência para esperar os resultados, fico feliz com cada página que crio, sempre quero melhorar a próxima, mas desfruto da que já existe, essa foi uma vitória para mim.

Também não quer dizer que eu passo horas escrevendo e desenhando, geralmente reservo 15 minutos do meu tempo para atualizar minhas páginas, de manhã eu abro na página semanal e checo as tarefas e obrigações que eu tenho para o dia, a noite eu abro novamente e vejo as tarefas que já realizei e marco com o símbolo adequado e marco também meu habit tracker. Nos fins de semana gasto um tempinho a mais brincando com o design e o layout do meu carderno.

Bem… esse foi só o início, uma sementinha, para ver se vocês se animam a usar o método, mas vou escrever outros artigos mais explicadinhos sobre o tema, só preciso organizar as ideias e montar a estrutura direitinho. Podem me seguir para ficar sabendo de tudo que acontece aqui e também deixem comentários sobre o que gostariam de ler sobre o tema. 😉

Anúncios

Um comentário em “O bullet journal pode ser terapêutico?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s